Buildings facade

A design / architecture project 

PT Eu fui chamada para fazer o  projeto cromático de um conjunto de edifícios para habitação social no interior de São Paulo. Em vez de fazer uma pintura mural, sugeri algo com mais conexão com os edifícios, seu uso e estrutura. Decidi destacar com cores somente as caixas de escada de cada edifício, deixando o corpo dos edifícios com a mesma cor neutra. As cores de caixa foi pensada de acordo com a lógica da implantação no conjunto, com famílias de vermelho ou de azul segundo sua localização. Como os prédios são iguais, cada um teria uma cor de identidade. Sobre essas fachadas de cor, projetei hastes de concreto que, de acordo com a disposição, compunham figuras abstratas. Essas hastes, incialmente, teriam suas faces pintadas em duas cores. Com o deslocamento dos transeuntes, uma cor ou outra apareceria, a depender do ponto de vista, criando um movimento de cores. Essa ideia, no entanto, se mostrou de difícil execução e as hastes acabaram ficando sem cor, o que não chegou a comprometer o projeto como um todo. A composição cromática desses elementos, tinha, além do objetivo estético, uma função de sinalização: a cada andar, as hastes indicavam, de acordo com suas cores, em que pavimento estavam. Nos desenhos das elevações, é possível ver como essa deia funcionava.

EN I was commissioned to make the chromatic design of a set of buildings for social housing in Brazil. Instead of painting a mural, I suggested something with more connection to the buildings, their use and structure. I decided to highlight only the ladder boxes of each building with colors, leaving the body of buildings with the same neutral color. The box colors were thought according to the logic of the implantation in the set, with families of red or blue according to their location. Because the buildings are the same, each one would have a color of identity. On these facades of color, I designed concrete rods which, according to the arrangement, made up abstract figures. These rods would initially have their faces painted in two colors. With the movement of the passers, one color or another would appear, depending on the point of view, creating a movement of colors. This idea, however, proved to be difficult to execute and the rods turned out to be colorless, which did not compromise the project as a whole. The chromatic composition of these elements had, in addition to the aesthetic objective, a signaling function: on each floor, the stems indicated, according to their colors, on what floor they were. In the drawings of elevations, it is possible to see how this deity worked.

 

CDHU [Brazil] 2013